Tenha sempre um bom plano de resgate para atividades em altura

A maioria das pessoas pensam que um sistema Sistema de Proteção Individual Contra Quedas (SPIQ)  é composto apenas de três partes:  o cinto de segurança tipo paraquedista, o talabarte ou trava-quedas e o ponto de ancoragem.

O que está faltando nessa equação é, ao meu ver, de suma importância: o plano de resgate, que é vital para que, numa possível emergência, tudo ocorra dentro do planejado.

Planos de prevenção contra quedas, como grades de proteção (guarda-corpo) e/ou sistemas de restrição não exigem nenhum tipo de resgate, porque ninguém deve ser capaz de alcançar uma borda desprotegida com estes sistemas. Porém, se não tivermos as opções de proteção acima, devemos seguir a ordem da própria natureza, que é a possibilidade de ocorrer uma queda! Por uma falha mecânica, imprudência e até mesmo por falta de preparo adequado.

Isto significa que, se alguém ficar pendurado em uma plataforma, andaime, telhado ou estrutura, essa pessoa precisará ser resgatada e precisará ser resgatada de forma rápida e objetiva. Uma vez que alguém cai e é salvo pelo seu SPIQ, cada minuto que se passa é crítico e a consequência disto pode ser o Trauma de suspensão ou Trauma Ortostático (assunto a ser abordado em breve). Ele pode começar a se instalar em questão de minutos e colocar a vida do trabalhador em risco. Isso significa que mesmo que seu trabalhador tenha sido salvo da queda, sua vida ainda pode estar em perigo.

Sem um plano, você também corre o risco de os trabalhadores se esforçarem para tentar resgatar seus colegas de trabalho de maneiras que poderiam colocar suas próprias vidas em perigo.

No entanto, a pior coisa seria perceber que você não tem meios para resgatar alguém que tenha caído.

O que poderia ter sido um momento feliz e dentro da normalidade se transforma em pavor e desamparo! O planejamento é crucial. Isso inclui chamar seu corpo de bombeiros local para visitar a sua empresa. Se você planeja convocá-los para resgate (a NR-35 prevê: 35.6.1.1 a equipe pode ser própria ou externa), e para garantir que eles tenham o treinamento e a capacidade de resgatar alguém dentro de sua empresa e os equipamentos necessários para que isto ocorra.

Descobrir que você não tem meios para resgatar “após” o fato pode ser um erro fatal.

Consulte um de nossos especialistas em altura para ter mais informações sobre equipamentos que podem ser utilizados em resgates em altura da Hércules, além de dicas de como montar um plano de ação.

Rafael Cruz

Rafael Cruz

Especialista de Trabalho em Altura e Espaço Confinado.

Com mais de 15 anos como consultor de equipamentos de proteção individual. Formado há 4 anos como Instrutor e Pessoa Competente para Trabalho em Altura (OSHA/EUA) e Instrutor de Trabalho em Altura (NR-35). Além de ser instrutor de resgate industrial e espaço confinado.
Rafael Cruz