Evite acidentes trabalhando em altura

Muita atenção para a execução de trabalhos em altura. Afinal, em qualquer imprevisto ou acidente o trabalhador estará no nível muito alto do chão. Logo, qualquer acidente tende a ser muito mais grave e prejudicial – podendo levar à morte.
As ocorrências de acidente de trabalho em altura são provenientes do não cumprimento das Normas Regulamentadoras, em especial a NR 35. Essa norma determina os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, compreendendo a organização, o planejamento e sua execução, buscando garantir a saúde e a segurança dos trabalhadores que estejam envolvidos de forma direta ou indireta com esta atividade. Quando se trata de trabalhar em altura, é fundamental ter atenção redobrada!
Todas as medidas de controle devem estar bem evidenciadas na hora de se fazer a Análise de Risco, bem como também na Permissão de Trabalho. Os riscos devem ser detalhados minuciosamente, de acordo com cada etapa das atividades. Veja abaixo algumas medidas para evitar riscos durante o trabalho em altura:

Capacitação e autorização dos trabalhadores

Primeiro passo: os trabalhadores devem ser capacitados para exercer as atividades em altura, ou seja, precisam ser treinados. Além disso, também precisam ser autorizados, o que significa que o trabalhador tem de possuir um atestado de saúde apto para a atividade, após a devida avaliação.

Conferência os equipamentos e EPIs que serão utilizados

Conferir a procedência dos equipamentos, se possuem certificações (como o CA – Certificado de Aprovação do Ministério do Trabalho) e realizar inspeções de rotina, que devem ser por uma pessoa treinada antes de cada utilização, seguindo as orientações abaixo descritas. Caso algumas das observações abaixo forem notadas no cinturão ou no talabarte, o produto deve ser descartado imediatamente:

  • Cadarço (fitas): sinais de rasgamento, perfuração, abrasão, derretimento ou corte
  • Costuras: rompimento de linhas ou descosturas
  • Componentes metálicos: deformações, travamento, quebra, fissuras ou corrosões
  • Indicador de impacto: rompido
  • Absorvedor de impacto: rompido

Além de, claro, ter a certeza de que todo o seu EPI está sendo utilizado de forma correta. Alguns EPIs que são utilizados no trabalho em altura: cinturão paraquedista, trava-quedas, talabarte, capacete, cordas, mosquetão oval de aço, etc…

Análise de Risco

Uma análise de risco do local é extremamente importante para a segurança do trabalho em altura, pois assim pode-se ter uma visão ampla e antecipar possíveis imprevistos que podem vir acontecer, reduzindo o risco de acidente.
Concluímos que os riscos para trabalhos em altura são evidentes, mas podem ser minimizados se as medidas preventivas forem respeitadas. Assim, você garante o bem-estar e saúde do trabalhador e o resultado para a empresa. A Hércules disponibiliza a solução mais adequada para a sua operação e uma equipe técnica altamente qualificada para entender a sua necessidade.

Consulte um de nossos especialistas.

Josimar Almeida

Josimar Almeida

Gerente especialista em Altura e Espaço Confinado.

Possui formação Irata Nível 1, NR-35 e é Técnico em Segurança do Trabalho. Desempenha um papel de destaque como especialista em soluções para os ambientes de trabalho que necessitam de proteção contra quedas há mais de dez anos na equipe Hércules.
Josimar Almeida

Últimos posts por Josimar Almeida (exibir todos)